fig_govjam_interna

Doing, not talking!  

Foram 48 horas de muita mão na massa, comprometimento e uma boa dose de improviso. O GovJam , evento global que encoraja a experimentação, mobilizou gente do mundo inteiro ao redor de um mesmo desafio secreto, com a missão de encontrar soluções inovadoras para o serviço público.

Em São Paulo, o encontro aconteceu de 16 a 19 de maio e foi resultado de uma parceria do Governo do Estado de São Paulo, Prefeitura de São Paulo, Comitê Gestor do inovaDay e a Tellus Escola de Inovação em Serviços Públicos. O GovJam SP teve o apoio da área de Gestão de Tecnologias da Fundação Vanzolini, que acompanhou e registrou tudo.

Álvaro Gregório, do Comitê InovaDay, conta que a ideia central do GovJam SP é mudar o ponto de vista de quem trabalha em governo, desenvolvendo um determinado olhar sobre problemas complexos, com o auxílio de instrumentos e ferramentas. Ele ressalta que, diante de um mesmo desafio, encontramos múltiplos problemas, mas também múltiplas soluções.

 

Maratona de jammers

Este ano, o enigma secreto, anunciado simultaneamente a todos os participantes, teve relação com ruídos urbanos, questão urgente que aflige o morador das grandes cidades. Toda a dinâmica dos times participantes foi conduzida por meio do design thinking, abordagem que tem o foco na pessoa, neste caso, no cidadão. Os grupos foram às ruas ouvir moradores e suas necessidades, prototiparam os serviços criados, usando os materiais disponíveis como legos e cartolinas, e depois tiveram poucas horas para gravar o resultado e publicar em uma plataforma global.

As criações variaram desde serviços voltados a deficientes visuais, passando pela criação de espaços de convivência, aplicativos que dão voz aos cidadãos incomodados com a poluição sonora, até ferramentas de informação sobre os transportes urbanos.

Para Cybele Osório, facilitadora da Tellus, o principal ponto é permitir que as pessoas se empoderem e percebam que têm talento e capacidade para construírem elas mesmas as soluções. “Estamos criando grandes agentes replicadores dessa ideia”, afirma Cybele.

Carolina Fernandes, da Coordenadoria do e-poupatempo, será uma dessas replicadoras. Ela diz que o GovJam foi transformador e conta que volta para o seu cotidiano profissional com um novo olhar sobre os problemas; e que se conseguir utilizar algumas das ferramentas aprendidas durante os dois dias e meio de GovJam, já terá valido a pena.

Clique aqui e assista às edições passadas.

 

fig_govjam_1 fig_govjam_2

fig_govjam_2 fig_govjam_2